Como a Psicologia Infantil Pode Ajudar no Bem-Estar de Seu Filho

É muito comum associar a infância como um período de muitas alegrias, bem-estar, recheado de brincadeiras e marcado pela ausência de problemas.

No entanto, este estereótipo nem sempre tem contato com a realidade, pois as crianças também sofrem com problemas do cotidiano, como mau desempenho escolar ou dificuldades para fazer amigos ou mesmo ser alvo de brincadeiras maldosas e de bullying.

Nesse caso, é importante contar com um profissional que atue na área da psicologia infantil e que poderá detectar as questões que afligem os pequenos e poderá ajudar a superar os conflitos e fazê-los reencontrar a felicidade.

psicologia-para-criancas

Enquanto os adultos possuem maior estabilidade emocional para lidar com certos problemas, as crianças estão no meio do processo de crescimento, experimentando mudanças frequentes, o que impõe um apoio constante dos adultos.

Elas são mais vulneráveis diante de situações difíceis e traumáticas, como brigas repetidas entre os pais, que podem gerar o divórcio, bastante traumático para uma criança, além de problemas financeiros na família ou morte de algum familiar.

Tais situações podem desencadear na criança muita raiva ou uma tristeza profunda, que poderá ser resolvido apenas com ajuda profissional.

A psicologia infantil parte do princípio de que todo mal-estar emocional tem uma causa e que é vital identificá-la para saber como combatê-la. E a busca de uma ajuda profissional é necessária: o quanto antes você levar seu filho a um psicólogo infantil, mais rápido ele poderá se livrar do que lhe faz mal.

Participação dos pais é vital para o sucesso do tratamento

Nesse processo também é essencial a participação dos pais, que devem estar mais próximos dos filhos, cuidar deles e orientá-los. Manter uma relação saudável com eles poderá contribuir inclusive para perceber mudança de humor ou comportamento fora do habitual ou mesmo conhecer algum episódio que provocou mudanças na criança.

mae-e-filho-vida-saudavel-com-tramento-psicologico

E essa participação é fundamental durante o tratamento, pois o desenvolvimento da criança está ligado intrinsecamente aos pais, que devem prestar o suporte adequado. Eles devem estar comprometidos não apenas durante as sessões, mas também estarem abertos ao terapeuta.

Eles precisam observar a criança no dia a dia, participar ainda mais e aceitar as transformações, buscando sempre o objetivo de vê-la bem.

O importante no acompanhamento é oportunizar autonomia à criança, para que ela consiga se desenvolver e superar suas questões internas, ao mesmo tempo em que adquira e reconheça suas habilidades. O que não quer dizer que ela deve fazer o que quiser, nada disso.

Durante essa construção em conjunto com o psicólogo infantil, a criança terá justamente como referência os próprios pais.

Mas não somente aí, eles seguirão sendo espelho dos filhos durante toda a sua formação. Ou seja, as ações que ele toma ou deixa de tomar tem muito a influência do que ele vê em casa e continuarão tendo após o tratamento.

Por isso é tão importante a participação ativa e de coração aberto dos pais na terapia e no dia a dia dos filhos.

Beijos,

Viviane – InnovaCareWellness

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *